segunda-feira, 25 de outubro de 2010

EU SOU UMA MULHER.


Eu sou uma mulher
que sempre achou bonito
menstruar.

Os homens vertem sangue
por doença
sangria
ou por punhal cravado,
rubra urgência
a estancar
trancar
no escuro emaranhado
das artérias.

Em nós
o sangue aflora
como fonte
no côncavo do corpo
olho-d'água escarlate
encharcado cetim
que escorre
em fio.

Nosso sangue se dá
de mão beijada
se entrega ao tempo
como chuva ou vento.

O sangue masculino
tinge as armas e
o mar
empapa o chão
dos campos de batalha
respinga nas bandeiras
mancha a história.

O nosso vai colhido
em brancos panos
escorre sobre as coxas
benze o leito
manso sangrar sem grito
que anuncia
a ciranda da fêmea.

Eu sou uma mulher
que sempre achou bonito
menstruar.
Pois há um sangue
que corre para a Morte.
E o nosso
que se entrega para a Lua.

- Marina Colassanti -

16 comentários:

  1. Um bom dia, uma boa semana para você Silvana :)

    ResponderExcluir
  2. E nada melhor que um poetar para se colher a diferença nuclear entre quem é quem.
    Jorge Manuel Brasil Mesquita
    Lisboa, 25/10/2010

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o texto, beleza, esta é uma das inúmeras possibilidade imediatas que a blogosfera nos dá...Conhecer pessoas talentosas capazes de entender que partilhar é tudo.Sou grata pela visita e...Estou te seguindo, não poderia deixar de...Me enriquece.Obrigada, mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Bela reflexão, é isto mesmo . A natureza criou na mulher esta situação. O homem por ganância ou prepotência faz sangue jorrar junto com a morte. Obrigado pela visita ao blog. Eduardo

    ResponderExcluir
  5. Essa profusão da verdade é assim,
    vermelha como uma rosa,
    que somente fere quem
    na brusca rudeza de não ter tato,
    interfere na sina natural do mundo,
    e é branca e vermelha,
    não a do sangue sujo dos homens,
    nem do estandarte das fronteiras,
    mas do vermelho paixão verdadeira
    e da paz inteligente das mulheres...

    Beijo, Silvana, concordo assim, simplesmente.

    ResponderExcluir
  6. Amiga.
    Texto sublime. Nunca tinha imaginado que o tradicional dia do mês feminino, fosse poesia e melodia.
    Beijos
    Victor Gil

    ResponderExcluir
  7. Adoro poesia!!!
    Adorei os textos. Esse e outros que li.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. A mulher é Especial. A mulher sangra quando a natureza determina. Sangra quando ama. Sangra quando ama e não é correspondida.
    A mulher merece todo o carinho do mundo, porque ela complementa o homem. Ela ama mais. É mais sensível. Enfim, a mulher é vencedora em tudo!

    ResponderExcluir
  9. Tenha uma linda semana cheia de paz e alegrias na presença do Senhor...
    Belo texto!!!

    ResponderExcluir
  10. Silvana,
    "Manso sangrar sem grito..."
    Ante essa F(e)rida Kahlo-me, moça sensível in Rio...
    Prazer estar-me aqui...

    Abraço mineiro,
    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir
  11. Este poema seria desconcertante se a autora não fosse alguém que se debruça sobre teorias feministas e a situação da mulher no mundo.


    L. B.

    ResponderExcluir
  12. Olá, Sil querida
    Venho propor-lhe algo no meu post de hoje...
    Conto com sua participação amiga.
    Excelente semana,cheia de ricas bênçãos!!!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  13. Olá, boa noite, vim dá uma rápida passadinha e deixar um abraço.

    Entrego meu caminho ao Senhor
    Por fé Ele realizará o desejo do meu coração
    Porque se eu andar na sombra...
    e mil caírem a minha direita
    e outros tantos a minha esquerda eu não serei atingido
    Ainda sei que Sua vara e Seu cajado me consolam
    Sendo que o justo vive pela fé, Ele é meu amparo
    Eu descanso a sombra do onipotente
    Grandes maravilhas fará o Senhor por mim,
    por isso estarei alegre
    Os pensamentos do Senhor, são grandes,
    seus sonhos são insondáveis
    Ainda mais,
    as suas misericórdias se renovam a toda manhã
    Como Seu sonhar é maior que o meu,
    entrego sim meu caminho ao Senhor,
    e o resto Ele fará.
    Que tudo seja em honra e glória do Seu nome.
    amém.

    ResponderExcluir
  14. Olá, Silvana

    Gostei muito de ler este poema.
    Não o conhecia.
    Creio nunca ter lido nada parecido com isto...nos meus quase setenta anos de vida.

    É bonito!

    Obrigada por a partilha, amiga.

    Obrigada também por a sua visitinha ao meu cantinho.
    Alegrou-me, creia.

    É sempre bem vinda.

    Desejo-lhe um lindo dia

    Um abraço

    viviana

    ResponderExcluir