quarta-feira, 6 de abril de 2011

RAZÕES DA PARTIDA.

Se digo adeus a esta terra 
não é por falta de apego. 
Levo comigo esta casa 
e as extensões de sossego. 

Terra boa para enxada 
algum cuidado requer. 
É fértil com as sementes 
é uma terra-mulher. 

Se digo adeus a esta terra 
a corda desfaz a trança. 
Não há lugar para um homem 
se não se colhe a esperança. 

É uma terra de bom clima 
onde o verde é vasto e terno. 
Venha a gema do verão 
se espalhe a clara do inverno. 

Se digo adeus a esta terra 
que a mão de Deus me conduza. 
Não sou eu quem se despede 
é a terra que me recusa. 

Se tenho aguada nos olhos 
de sonhos guardo um rebanho. 
Não perde quem nada tem 
e o que vier vem de ganho. 

Se digo adeus a esta terra 
sem rancor, digo em resumo: 
a terra mudou de donos 
quando o vento mudou de rumos.

- Luiz Coronel - 


.................................


Nascido em Bagé em 1938. Bacharel em Direito, Sociologia e Política, reside em Porto Alegre, onde trabalha como diretor de publicidade. Criou e dirige a Exitus, empresa de publicidade. É compositor musical, possuindo diversos prêmios como letrista nas Califórnias da canção nativa. Poeta, sua obra é voltada preferencialmente para a temática da terra, no que retoma a tradição do cancioneiro sul-rio-grandense. Dentre suas obras literárias, destacam-se: Mundaréu, Retirantes do sul, Cavalos do tempo, Baile de máscaras, Pirâmide noturna, Clássicos do Regionalismo Gaúcho. sua obra recebeu diversos prêmios, entre os quais: Prêmio Influência Poesia Espanhola, Universidade de Pamplona, Espanha, em 1990, e Premio Octavio Paz, da Revista Plural, Universidade do México, pelo livro Pirâmide Noturna.

8 comentários:

  1. Nossa que postagem maravilhosa!
    Essa poesia tem vida, tem colo...
    Linda demais!
    Um abraço querida

    ResponderExcluir
  2. Que rimas gostosas! Fico pensando a mesma coisa desde quando me decidi vender o meu sítio, porque os "ventos mudaram de rumo": não tenho mais condição de mantê-lo, sequer de administrá-lo. "Se digo adeus a esta terra é com aguada nos olhos..." Não conheço o autor. Estou sentindo falta daquelas biografias resumidas que você postava para nos ensinar...
    Beijos, Angela

    ResponderExcluir
  3. Nossa, gostei imensamente do poema...Se digo adeus a essa terra...ah! quantas partidas me lembram...
    Beijos,

    ResponderExcluir
  4. Silvana porque me perdi de você, queria vir ao teu blog mas não conseguia me lembrar o nome e pela foto de seguidores quando clicava em você não abria,nossa tendo a meses, hoje tentei novamente e consegui e aqui estou me deliciando neste teu cantinho tão especial, que delicia,me perdoa, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  5. Passo para visitar e me emociono verdadeiramente. Verdadeiramente - como deveriam ser vividas as emoções. Seu caderno, meu caderno emprestado.

    ResponderExcluir
  6. Maravilhoso esse seu blog, parabens por ele e pelo aniversário. Também indicarei esse nas minhas páginas juntamente com os outros. Aguarde.
    E quando puder confira as novidades na Agenda enquanto curte a webTVRadio Tataritaritatá na minha home page abaixo.
    Beijabrações
    www.luizalbertomachado.com.br
    Escritor, compositor musical e radialista (DRT 1511-PE).

    ResponderExcluir
  7. E eu, em vez de adeus, digo boa semana.

    ResponderExcluir
  8. Que lindo poema,é sempre bom ler quem escreve com inteligencia,conhecimento e propriedade. Beijos.

    ResponderExcluir