quinta-feira, 15 de julho de 2010

COMPOSIÇÃO INFANTIL.

A vaca é um bicho de quatro patas que dá carne de vaca.
Tem um rabo pra espantar as moscas e uma cara muito séria de quem está fazendo sempre essa coisa importante que é o leite.
O marido da vaca é intitulado boi.
A vaca tem dois estômagos e por isso fica sempre com a comida indo e vindo na boca que, quando a gente faz, a mamãe diz que porcaria!
Já vi ordenhar vaca, que é quando ela faz aquela cara fingindo que não está gostando nada.
Vaca dizem que já custa muito cara viva, agora no açougue custa muito mais e em bife então nem se fala.
A vaca a professora ensina que ela dá leite mas nas horas de tirar é que a gente vê que ela dá mas custa.
Vaca só se alimenta de grama e daí eu não sei porque o leite não é verde.
Se a gente fica perto ela fica olhando com olhar de que a gente fez alguma coisa com ela e ela está muito magoada.
Eu acho que todas as vacas vieram dos Estados Unidos porque ainda não perderam o jeitão de quem masca chiclete.

- Millôr Fernandes -

18 comentários:

  1. Hehehe...muito legal esse texto do Millôr Fernandes! Um bom dia Silvana, beijos ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá Silvana!
    Linda postagem...Original a publicação da redacção desta criança...Parabéns!!!

    Bejinhos de carinho e amizade,
    Lourenço

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhhhhhhh que fofinho.
    Super delicado!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Recordei da minha infância ouvindo a Arca de Noé de Vinícius de Moraes.
    Abs!

    ResponderExcluir
  5. ahahahahaha Muito boa essa composição! E quando as mulheres se entitulam vacas,dizem que: Vacas,porém sagradas!
    Adorei e me diverti também com o leite que deveria ser verde. Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  6. Mas que linda vaca. Inteligente e sempre prestável, mas cuidado não abusem da mama que o leitinho pode acabar..............
    Só não sei porque o leite não é verde comendo sempre erva verde....gostei desta observação.

    ResponderExcluir
  7. Uma ternura!... Já distribuiu mais uns sorrisos pelo mundo... Muito bonito!

    ResponderExcluir
  8. Querida amiga, é assim que ensinamos as crianças o valor desse animal tão importante.Lindo texto...Beijocas

    ResponderExcluir
  9. millor é fantástico!!
    tantas e tantas vozes que ele cria com perfeição e que toca tantos leitores.

    beijo!

    ResponderExcluir
  10. Uma graça!
    Millôr Fernandes sabe como ninguém colocar-se no lugar de uma criança para escrever, assim conseguirá aproximar-se dos baixinhos e cativá-los!

    Bjs
    Chris

    ResponderExcluir
  11. Minha querida
    Quanta ternura neste texto, adorei.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  12. Millôr Fernandes é 10 somando com o seu blog vai passar de 1000! gostei da ilustração! Saudade de sua presença no Baú! FELICIDADE MENINA!

    ResponderExcluir
  13. Muito bom mesmo. Voltei no tempo, na época em que morava em Vacaria, e era cercado por vacas holandesas que davam leite, queijo, e que olhavam com o olhar terno para os terneiros.

    ResponderExcluir
  14. Que legal, Silvana. Distraidamente, nem reparara ainda que você mantém esse interessante caderno virtual de poesia, que traz do você vem lendo e gostado pra a gente compartilhar na blogosfera.
    Perfeitinho!

    ResponderExcluir
  15. Que dilícia esse Millôr, não é? A delicadeza para escrever como uma criança é uma dádiva. Eu penso nele pequenininho, com a cabecinha branca, porém. Sentadinho a balançar as pernas no banco da escola, tentando falar de um bicho. Um Millôr que nos mostra que as vidas são circulares e a criança em nós vem e vai como grama na boca da vaca. Liiiiindo! Beijos, Angela

    ResponderExcluir