quarta-feira, 31 de março de 2010

CORA CORALINA.

"Quando eu era menina
bem pequena,
em nossa casa,
certos dias da semana
se fazia um bolo,
assado na panela
com um testo de borralho em cima.

Era um bolo econômico,
como tudo, antigamente.
Pesado, grosso, pastoso.
(Por sinal que muito ruim.)

Eu era menina em crescimento.
Gulosa,
abria os olhos para aquele bolo
que me parecia tão bom
e tão gostoso.

A gente mandona lá de casa
cortava aquele bolo
com importância.
Com atenção. Seriamente.
Eu presente.
Com vontade de comer o bolo todo.

Era só olhos e boca e desejo
daquele bolo inteiro.
Minha irmã mais velha
governava. Regrava.
Me dava uma fatia,
tão fina, tão delgada...
E fatias iguais às outras manas.
E que ninguém pedisse mais !
E o bolo inteiro,
quase intangível,
se guardava bem guardado,
com cuidado,
num armário, alto, fechado,
impossível.

Era aquilo, uma coisa de respeito.
Não pra ser comido
assim, sem mais nem menos.
Destinava-se às visitas da noite,
certas ou imprevistas.
Detestadas da meninada.

Criança, no meu tempo de criança,
não valia mesmo nada.
A gente grande da casa
usava e abusava
de pretensos direitos
de educação.

Por dá-cá-aquela-palha,
ralhos e beliscão.
Palmatória e chineladas
não faltavam.
Quando não,
sentada no canto de castigo
fazendo trancinhas,
amarrando abrolhos.
"Tomando propósito".
Expressão muito corrente e pedagógica.

Aquela gente antiga,
passadiça, era assim:
severa, ralhadeira.

Não poupava as crianças.
Mas, as visitas...
- Valha-me Deus !...
As visitas...
Como eram queridas,
recebidas, estimadas,
conceituadas, agradadas !

Era gente superenjoada.
Solene, empertigada.
De velhas conversas
que davam sono.
Antiguidades...

Até os nomes, que não se percam:
D. Aninha com Seu Quinquim.
D. Milécia, sempre às voltas
com receitas de bolo, assuntos
de licores e pudins.
D. Benedita com sua filha Lili.
D. Benedita - alta, magrinha.
Lili - baixota, gordinha.
Puxava de uma perna e fazia crochê.
E, diziam dela línguas viperinas:
"- Lili é a bengala de D. Benedita".
Mestre Quina, D. Luisalves,
Saninha de Bili, Sá Mônica.
Gente do Cônego, Padre Pio.

D. Joaquina Amâncio...
Dessa então me lembro bem.
Era amiga do peito de minha bisavó.
Aparecia em nossa casa
quando o relógio dos frades
tinha já marcado 9 horas
e a corneta do quartel, tocado silêncio.
E só se ia quando o galo cantava.

O pessoal da casa,
como era de bom-tom,
se revezava fazendo sala.
Rendidos de sono, davam o fora.
No fim, só ficava mesmo, firme,
minha bisavó.

D. Joaquina era uma velha
grossa, rombuda, aparatosa.
Esquisita.
Demorona.
Cega de um olho.
Gostava de flores e de vestido novo.
Tinha seu dinheiro de contado.
Grossas contas de ouro
no pescoço.

Anéis pelos dedos.
Bichas nas orelhas.
Pitava na palha.
Cheirava rapé.
E era de Paracatu.
O sobrinho que a acompanhava,
enquanto a tia conversava
contando "causos" infindáveis,
dormia estirado
no banco da varanda.
Eu fazia força de ficar acordada
esperando a descida certa
do bolo
encerrado no armário alto.
E quando este aparecia,
vencida pelo sono já dormia.
E sonhava com o imenso armário
cheio de grandes bolos
ao meu alcance.

De manhã cedo
quando acordava,
estremunhada,
com a boca amarga,
- ai de mim -
via com tristeza,
sobre a mesa:
xícaras sujas de café,
pontas queimadas de cigarro.
O prato vazio, onde esteve o bolo,
e um cheiro enjoado de rapé".

Visite: 
 FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER em:
 http://www.silnunesprof.blogspot.com

73 comentários:

  1. Minha querida Silvana
    Que história maravilhosa e verdadeira, num lindo poema.
    Bela escolha.
    Desejo uma Páscoa muito feliz, e obrigada pelo carinho.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  2. Amiga Silvana.Já tenho lido alguma coisas desta escritora.Toda ela é simplicidade na forma de escrever,e aqui neste poema,tão terno e simples,mostra a sua leveza de alma.
    Beijinho boa Páscoa Lisa

    ResponderExcluir
  3. Silvana, bela homenagem a esta poetisa de primeira grandeza.
    Gostei muito!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Como é bela a arte de se poetizar um conto.
    Cabe uma vida em versos bem dispostos.
    Maravilhosa homenagem.
    Assim a poesia atravessa anos e chega à nossa alma que deveras necessita deixar a estiagem.

    Falta de poesia na vida traz o vazio mesmo ela sendo bem esculpida.

    Parabéns!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Não sei se a vida é curta
    ou longa demais para nós.
    Mas sei que nada do que vivemos
    tem sentido,
    Se não tocarmos o coração das pessoas.

    Cora Coralina.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. ah, cora coralina. preciso tanto lê-la mais.
    linda postagem.

    grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. OLÁ,adorei,a maneira como conseguiu relatar taõ bem uma passagem da sua meninice,ao meu lado tenho a minha Joaninha que tem 10 anos acabadinhos de comemorar que ficou sensibilizada com o que leu. Também ela gosta de escrever e ler histórias e poemas e pensamentos. Já tenho publicado coisinhas dela no meu cantinho, aliás tenho mais uma história inventada por ela e que foi a concurso em escolas do agrupamento e ganhou o 1º prémio.Adoro o seu cantinho,muitos beijinhos

    ResponderExcluir
  9. "Diante da vastidão do tempo e da imensidão do
    universo é um imenso prazer dividir um planeta
    e uma época com você."

    Carl Seagan

    Bom e abençoado FDS.....Beijos poéticos!!

    ResponderExcluir
  10. Silvana, que graciosa Cora Coralina... me fez viajar no tempo e lembrar da minha avô, que sempre dizia: "Quem come e guarda, duas vezes põe à mesa..."
    Beijos amiga...

    ResponderExcluir
  11. Gostei de ler, por isso agradeço a partilha deste belo momento que alimenta a alma de quem por aqui passa.

    Com amizade e estima os votos de uma Boa Páscoa

    Luis

    ResponderExcluir
  12. Quanto tempo não leio Cora Coralina! Gostei muito de reler aqui.
    Abraços, Silvana!
    Jefferson

    ResponderExcluir
  13. Um prazer esta leitura.

    Obrigada!

    Um beijo

    ResponderExcluir
  14. Todas as palavras são poucas para descrever a delicadeza com que Cora Coralina nos faz sentir o que ela escreve. E acredito que nas palavras dela, você faz muito bem, tocando as pessoas com os textos que você posta,

    "Não sei... se a vida é curta
    ou longa demais para nós,
    mas, sei que nada
    do que vivemos tem sentido,
    se não tocamos o coração das pessoas."
    Cora Coralina

    bjs e ótima páscoa!

    ResponderExcluir
  15. Oi Silvana! Como vai?

    A realidade de um passado de severas imposições, emoldurada pelo talento e pela sábia simplicidade deste grande escritora e poetisa!

    TENHA UMA LINDA TARDE,
    E UMA FELIZ PÁSCOA!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Silvana,
    Vejo nesse poema verdadeiro daqueles tempos,
    uma imágem nítida da minha infância...dos meus pais rígidos educadores - daquele tempo onde criança era depois de todos os outros e...olhe lá mas, hoje em tempos tão modernos e cheio de leis etc e tal, vemos o quanto a educação daquela época era perfeita, muito embora, dura e as vezes até cruel.
    ...É O TEMPO CORRENDO NO TEMPO....
    Boa páscoa recheada de alegrias e adocicadas com chocolates . hummmmm, eu adoroooo.
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Uma imagem da infância, nem sempre a mais bela.
    Mas real, sem dúvida e tão bem escrito:)))

    Beijinho,

    ResponderExcluir
  18. Amo Cora Coralina.
    Sua escolha foi perfeita.
    Parabéns.
    Eu vim te desejar uma feliz Páscoa amada com muito amor e paz no coração.
    beijokas.

    ResponderExcluir
  19. Amiga, é um prazer enorme vir aqui ler o que coloca no seu "cantinho". Também eu gosto muito dessa grande poetisa Cora Coralina.
    Desejo-lhe uma Páscoa muito Feliz.
    bjs
    Maria

    ResponderExcluir
  20. Olá, adorei retornar ai seu cantinho e ler um poema tão suave de Cora Coralina. Que mulher maravilhosa...Abraços!

    ResponderExcluir
  21. Votos de uma Feliz Páscoa


    Beijinhos

    Carmo

    ResponderExcluir
  22. O que posso desejar para você?

    Que as verdadeiras amizades continuem eternas
    e tenham sempre um lugar especial em nossos corações.
    Que as lágrimas sejam poucas, e logo superadas.
    Que as alegrias estejam sempre presentes
    e sejam festejadas por todos.
    Que o carinho esteja presente em um simples olá,
    ou em qualquer outra frase, ou digitada rapidamente.
    Que os corações estejam sempre abertos para novas amizades,
    novos amores, novas conquistas.
    Que Deus, esteja sempre com sua mão estendida,
    apontando o caminho correto.
    Que as coisas pequenas como a inveja ou o desamor,
    sejam retiradas de nossa vida.
    Que aquele que necessite ajuda encontre
    sempre em nós uma animadora palavra amiga.
    Que a verdade sempre esteja acima de tudo.
    Que o perdão e a compreensão superem as amarguras e as desavenças.
    Que este nosso pequeno mundo virtual seja cada vez mais humano.
    Que tudo o que sonhamos se transforme em realidade.
    Que o Amor pelo próximo seja nossa meta absoluta.
    Que nossa jornada de hoje esteja repleta de flores.

    Feliz Páscoa

    Um abraço do amigo Eduardo Poisl

    ResponderExcluir
  23. Admiro Cora Coralina!
    Desejo a vc e família uma Páscoa colorida , doce e muito feliz, que Jesus esteja sempre adoçando seus caminhos.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  24. Excelente poema
    Excelente selecção

    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Querida princesinha Silvana!
    Saudades poéticas... (risos).
    Como é maravilhoso estar de volta às letras, e continuar a contemplar tuas deslumbrantes postagens...
    Eu adorei o belo poema, ou seja, uma deslumbrante homenagem a esta brilhante poetiza.
    Meus aplausos de pé pela sua bonita homenagem!!!!
    Deus abençoe você, e seus entes queridos.
    Beijos de chocolates!!!(risos).
    Feliz páscoa!!!!
    Com ternura de sempre...
    Cely, amiga e fã dos seus belos blogs.
    Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  26. Bolo económico dá muito jeito agora.

    Boa Páscoa

    ResponderExcluir
  27. Passo para desejar uma PÁSCOA FELIZ a ti e a todos aqueles que te acompanha em tua vida.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  28. Oi Silvana, tudo bem? depois de um tempo de ausência não querida mas imposta(estava sem PC rss), aqui estou de novo para continuar lendo o seu blog.

    Cora é/foi tudo. Singeleza de alma, escrita simples, gostosa e de um tom poético singular.

    bela postagem.

    beijos

    ResponderExcluir
  29. Neste dia de Páscoa, gostaria de desejar a você muita paz e harmonia.

    Que você tenha um reencontro consigo mesmo

    e que as portas que Ele já abriu conduzam realmente a um caminho de muita luz,

    renovação e libertação.



    "Ninguém tem maior amor do que aquele que dá sua vida pelos que ama" (Jo 15, 13)

    - disse Jesus.

    E Ele assim fez.

    ResponderExcluir
  30. Silvana, escolhi seu blog para o Prémio Dardos. Veja no meu o que fazer :)

    Beijo

    ResponderExcluir
  31. Olá,
    Foi impossível não comentar e mais uma vez dizer o quão lindo e sensível é esse olhar de infância de Cora Coralina.
    Linda seleção.

    ResponderExcluir
  32. Olá, Sil
    Passo pra desejar uma Feliz e abençoada Páscoa pra vc e seus familiares!!!
    Bjs Pascais

    ResponderExcluir
  33. olaaaaaaaaaa
    vim aqui te desejar uma feliz Páscoa!!
    abraço apertado
    beijoooo

    ResponderExcluir
  34. Gostei tanto de ler este texto, me fez lembrar as histórias que minha mãe conta, lá em casa dela era ela mesma, a mais velha, que guardava o pão bem alto, para que or irmãos que eram muitos não lhe chegassem e pudesse ser dividido igualmente.
    Criança sofria naquele tempo, ou por pobreza ou porque realmente os adultos eram "mandões".
    Hoje acontece muitas vezes o oposto, o desperdício.
    Desejo-te uma Boa Páscoa com o essencial, o necessário para ser Feliz.
    Beijos
    Branca

    ResponderExcluir
  35. Olá, amiga!
    Passei para uma visitinha...
    Seu cantinho está lindo, agradável e de bom gosto.

    F E L I Z P Á S C O A!!!

           ( ),,( )
           (=':'=)
      ﻶﻉჱﻶﻉ═¤═(,,)♥(,,)═¤═ﻶﻉჱﻶﻉ

    Com carinho, para você e sua família...

    Itabira - Minas   

    ResponderExcluir
  36. Que lirismo mais saboroso

    Feliz Páscoa

    ResponderExcluir
  37. Tempos mais antigos e interessantes.

    Beijinho doce

    ResponderExcluir
  38. Oi Silvana amo a singeleza e esse jeito brejeiro na escrita da Cora Coralina... Bela postagem e o seu blog continua lindo ! Bj e obrigada por seu carinho em meu cantinho.

    ResponderExcluir
  39. MINHA INFANCIA FOI MAIS OU MENOS ASSIM ! FELICIDADE SEMPRE!

    ResponderExcluir
  40. Cora e a sua poesia enigmática, doce, suave como uma pétale de rosa. Adoro essa poesia e toda a obra dessa poetisa de mão cheia e coração enorme.

    Beijos pra semana

    Lu

    ResponderExcluir
  41. LIndo seu blog e a poesia e poetisa maravilhosa que escolheu, obrigada pela visita no meu cantinho...mil bjs

    ResponderExcluir
  42. Uma história poemada bem linda

    Adorei

    Boa semana e obrigada pela simpática visita

    Bjgrande do Lago

    ResponderExcluir
  43. Que bela poesia, me fez lembrar as histórias que minha mãe me conta do tempo em que ela foi criada na roça...

    Abraços! Boa Semana!

    ResponderExcluir
  44. Linda a sua postagem!!

    Tem gente que chega, faz casa, abre janelas, ameniza dores, e depois, nos prende a alma de um jeito que a gente não vive sem ela.

    Sirlei L. Passolongo


    Feliz Semana.........Forte Abraço!

    ResponderExcluir
  45. SILVANA
    boa escolha de poseia .

    PARABÉNS.

    no seu coração um beijo

    Feliz Pascoa e arranje logo seu computador

    ResponderExcluir
  46. Cora Coralina! Muito bonito! Remeteu-me também a infância, muito sofri por conta de bolos hein! Que fineza a escrita desse texto, encantador, por isso dizem: a perfeição é a simplicidade!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  47. Olá, Silvana!

    Obrigado, pela visita ao meu cantinho, que muito me encantou.

    Gostei muito deste texto, recheado de belíssimas imagens do passado, que nunca morre em nós.

    Parabéns!

    Beijinhos e boa semana!

    Mário

    ResponderExcluir
  48. Querida Silvana!

    Cora Coralina... lindas palavras!
    Obrigada pela visita... Só felicidade.
    Abraço, amiga.

    ResponderExcluir
  49. parabéns pelo lindo e delicado blog! Tudo de bom nele mesmo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  50. Vim agradecer a visita !!! Seu cantinho è um spetàculo !!! Bjim

    ResponderExcluir
  51. MINHA QUERIDA POETA SILVANA,

    O BLOG “HUMOR EM TEXTO”,

    CONVIDA VOCÊ A PARTICIPAR DE UMA MERITÓRIA CAMPANHA.

    A CRÔNICA DESTA SEMANA É :

    “EU QUERO UMA GORDA GOSTOSA”

    QUEREMOS FARTURA CORPORAL , CHEGA DE MULHER CABIDE E FABRICADAS EM CLÍNICAS DE CIRURGIA PLÁSTICA.

    CONTO COM O SEU APOIO.

    ESPERO VOCÊ NA NO BLOG.

    FALA SÉRIO!

    UM ABRAÇÃO CARIOCA.

    ResponderExcluir
  52. ESQUECÍ DE DIZER:

    TODAS QUE SE TORNAREM SEGUIDORAS DO

    "HUMOR EM TEXTO",

    GANHARÃO O VALE-CHURRASCARIA OU VALE -PIZZARIA, POR 3 ANOS , RENOVÁVEIS POR MAIS 3 ANOS, SE AGUENTAREM(RSRS).

    AS GORDAS TAMBÉM TEM POESIA .

    ESPERO POR VOCÊ!

    UM ABRAÇÃO CARIOCA.

    ResponderExcluir
  53. Esta poetisa é magnífica. Imortal! Magnífico também é o teu caderno de poesia. Beijo

    ResponderExcluir
  54. linda postagem!
    uma forma tão doce para descrever algo tão triste... (afinal, no fim das contas ela ficou sem o bolo! oras!!! é muito cruel!!! - risos)

    ótima semana!!

    ResponderExcluir
  55. Seu Blog é muito bonito e interessante! Meus parabéns! Saudações coloradas!

    ResponderExcluir
  56. Um lindo Poema com uma história encantadora

    ResponderExcluir
  57. Olá Silvana! Sou novo por aqui, mas vi o bastante para me tornar assíduo visitante. Adorei! Voltarei! Abraço forte!

    ResponderExcluir
  58. Olá Silvana fiquei muito feliz com sua visita lá na Casa da Dona Santa, aí venho retribuir sua visitinha e dou de cara com a Cora Coralina, ADOREI.
    Ela é sublime mesmo, até falando do dia a dia, nê?
    Beijo grande em ti.

    ResponderExcluir
  59. Olá Silvana

    Adorei este post e fiquei sua seguidora:)
    Uma escrita deliciosa e apetecível, tal como o célebre bolo do armário!
    Que bonito...

    Um beijo

    ResponderExcluir
  60. Oi Silvana, lindo poema.
    Grande e apertado abraço para você.

    Sol

    ResponderExcluir
  61. Tanta cerimônia para um bolo ruim, rs.

    A Cora é sempre ótima.

    ResponderExcluir
  62. Um texto que nos remete à coisas parece, tão dentro do coração!!!
    Maravilhoso!
    Obrigada por este momento tão especial!
    Beijo carinhoso
    Bea

    ResponderExcluir
  63. "Carinho é :

    Afago na alma
    colorindo as paredes do dia ...
    São gotículas
    de sorrisos,
    porções de alegria."

    Linda noite de Sábado. Beijos!

    ResponderExcluir
  64. Linda Cora. Parabéns pela postagem!

    Silvana Nunes, boa noite! Que bom que gostou de meu Cavaleiro! Abraço e obrigado!

    Abraço: Jefhcardoso

    ResponderExcluir
  65. Silvana, que post lindo!!!!!
    Obrigada pela visita em nosso blog!!!
    Beijocas!!!

    ResponderExcluir
  66. Não conhecia ainda esse espaço. Também amei vir aqui. Adoro Cora Coralina!

    JEsus te abençõe!

    bjos

    ResponderExcluir
  67. Pisando seu solo pela primeira vez, Silvana, e rever a Cora Coralina foi bom, saber que estou num espaço "brincante" criou a intimidade.
    Bjos

    ResponderExcluir
  68. OLA GENTE,SOU BIANCA E NA MINHA CLASSE TODOS ADORAM SUAS POESIAS!BEJOS

    ResponderExcluir
  69. muuuuuuuuuuuuuuuuuuito lindooooo, adoreeeeeeiiii .

    ResponderExcluir